fbpx

Redes Sociais:

Image Alt

Procon-SP notifica 10 companhias aéreas sobre política de passagens na pandemia

Procon-SP notifica 10 companhias aéreas sobre política de passagens na pandemia

Fernando Capez, diretor do órgão, cobrou transparência nos procedimentos adotados

 

O Procon-SP notificou 10 companhias aéreas para que expliquem as políticas de comercialização de passagens, bem como os procedimentos para cancelamentos, desistências e remarcações na pandemia.

O objetivo é tornar as ações mais transparentes para os consumidores. “O Procon quer que as empresas tornem mais claras as políticas que estão sendo adotadas quanto aos cancelamentos, reagendamentos e reembolsos, a fim de verificar se as regras vigentes estão sendo realmente aplicadas”, afirma Fernando Capez, Diretor Executivo do Procon-SP.

 

Fernando Capez afirma que empresas devem ser transparentes na política de passagens

 

Gigantes do ramo terão de prestar esclarecimentos

Entre as empresas citadas estão a Gol, Azul e Latam, além das internacionais TAP, Air France, Iberia, Lufthansa, American Airlines, Alitalia, e Air Europa. De acordo com Fernando Capez, as empresas devem apresentar as seguintes informações:

– termos e condições gerais de contratação aplicáveis às transações realizadas pelos consumidores no site da empresa; – bilhetes para embarque e desembarque em 2020/2021, bem como comprovação da forma de sua disponibilização para ciência do público consumidor;

– política de alteração (remarcação), cancelamento e desistência de reservas de voos, com indicação dos prazos regulares aplicados, bem como dos estabelecidos na situação emergencial da pandemia da Covid-19;

– comprovar documentalmente a política de cancelamento, desistência e reembolso aplicável aos casos de contratações de bilhetes aéreos realizadas pelos consumidores com a intermediação de agências/operadoras de turismo;

– comprovação de funcionamento de canais de atendimento aos consumidores, para recebimento e tratamento de demandas de natureza operacional e/ou financeira, em razão da pandemia da Covid-19.