Image Alt

A hepatite C

A hepatite C

A hepatite C é uma doença viral que leva a uma inflamação do fígado e pode conduzir à outras enfermidades, como cirrose e insuficiência hepática. Ficou conhecida como a “epidemia silenciosa”, em função de não apresentar sintomas durante um longo período: o vírus permanece no organismo causando uma infecção completamente assintomática. Outro aspecto alarmante é a sua capacidade de se tornar crônica: em até 85% dos infectados, há risco do desenvolvimento de complicações graves.

Calcula-se que, atualmente, três por cento da população mundial seja portadora do vírus. De acordo com a OMS, a taxa de mortalidade anual em virtude da hepatite viral crônica é de 1,4 milhões de pessoa no mundo.

Sua forma de contágio – contato com sangue contaminado – pode se dar de diversas maneiras: relação sexual, alicate de unhas, instrumentos dentários, durante o parto em caso de o bebê ter contato com o sangue da mãe infectada, em colocação de piercings, realização de tatuagens, compartilhamento de agulhas etc. Percebe-se que situações cotidianas podem expor toda e qualquer pessoa à doença.

Por outro lado, a sua identificação se dá por meio de exames laboratoriais, o que reforça a importância da realização de exames de rotina. Diagnosticada, a doença pode ser tratada de maneira a impedir a replicação do vírus no fígado.

A despeito da importância do tema, o que se percebe, atualmente, é um alto grau de desconhecimento a seu respeito. E, infelizmente, um baixo grau de adesão da população em geral às campanhas de prevenção.

Neste contexto, é de valia incomensurável a atuação a ONG C TEM QUE SABER C TEM QUE CURAR, cujo trabalho vai muito além da prevenção. Na defesa dos direitos dos portadores de hepatite C, a ONG é comprometida com a saúde dos soro-reagentes, orientando-os, realizando palestras, oferecendo testes rápidos à população, distribuindo cartilhas e participando de eventos nacionais e internacionais.

É um trabalho esplendoroso que este ano completa 13 anos de luta. Mas que não terminou: a luta ainda continua!

Nossa participação ativa na causa vem de longa data. É de nossa autoria a Lei n. 13.923, de 7 de janeiro de 2010, que institui o Dia Estadual de Combate às Hepatites, a ser comemorado anualmente no dia 19 de maio. Com muito orgulho, fomos nomeados para a coordenação da Frente Parlamentar de Combate às Hepatites Virais. Desde 2012, já apoiamos a ONG publicamente. Em 2014, apadrinhamos o Projeto HEPATITE C TEM CURA. SEJA UM CAMPEÃO. VENÇA ESSE JOGO, que teve ações ativas durante a realização da Copa do Mundo. Em julho do mesmo ano, firmamos uma parceria com o Presidente da Fundação do Fígado em West Bengal, na Índia, Dr. Partha Sarathi Mukherjee, tratando de projetos, dados e campanhas contra a doença. No mesmo mês do ano seguinte, comemoramos, no Tribunal de Justiça, o Dia Mundial de Luta contra as Hepatites, que é celebrado em 28 de julho, de acordo com a OMS. Neste período o prédio da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo permaneceu iluminado de vermelho e amarelo, uma referência a esta data. Mais recentemente, em setembro do ano corrente, realizamos evento para promover a Campanha de Detecção da Hepatite C, no Salão do Júri do Palácio da Justiça.

Nossos trabalhos não hão de cessar. E por este motivo, é com muito orgulho que abrimos este livro com a nossa pequena homenagem ao Dr. Francisco Martucci, fundador da ONG C TEM QUE SABER C TEM QUE CURAR, figura marcante no cenário mundial de combate e orientação relacionados à Hepatite C.

Com os votos de muita força e nos colocando sempre à disposição para a causa, deixamos nosso sincero abraço.